Native Ads ou Native Advertising, o que é?

 

Native Ads ou Native Advertising, o que é?

 
Algumas pessoas dizem que é a publicidade do futuro, eu diria que é a publicidade do presente e quem não aderir a ela rápido, vai ficar para trás.

Hoje em dia os consumidores estão mais resistentes aos anúncios convencionais, ficando cada mais vez difícil ganhar um espaço na mente deles.

Principalmente se falarmos de publicidade online, os banners estão cada vez mais invisíveis para os internautas.

E pior ainda, muitas pessoas estão usando um plugin chamado Adblock.

Esse plugin bloqueia propagandas no computador, imagine o impactado negativo que isso causa aos anúncios convencionais.

Isso acontece por causa do abuso de publicidade, a maioria das marcas geralmente são muito intrusivas em suas táticas de publicidade.

 

Vamos ao que interessa, Native Ads ou Native Advertising

 

Antes de mais nada, vamos ver como anda o interesse nesse novo termo publicitário:
Pesquisa: Google Trends – Local: Mundo – Período: De 2011 a 2016
 


native ads ou native advertising


Analisando o gráfico parece que o Native Ads veio para ficar mesmo e como falado acima, quem não aderir a essa nova tática ficará para trás.
 

Native Ads ou Native Advertising, traduzido ao pé da letra significa “Publicidade Nativa” e é bem isso mesmo.

Você já deve ter ouvido a frase, vender sem vender?

É uma forma disfarçada de vender, ao final desse post você estará craque em Native Ads ou Native Advertising.

O Native Ads é uma publicidade inteligente que faz o caminho inverso da publicidade tradicional.

O Native Ads faz com que o consumidor chegue até o produto ou serviço.

Ao contrário da publicidade tradicional que oferece diretamente e às vezes incisivamente seus produtos e serviços aos consumidores.

 

Como e quando surgiu o termo Native Ads?

 

“O termo Native Ads ou Native Advertising foi falado pela primeira vez por Fred Wilson (capitalista de risco e blogueiro), na “Online Media, Marketing, and Advertising Conference” em 2011.”
 

Porém, o Native Advertising já existe há muito tempo.

A Michelin já praticava essa tática em 1900, isso mesmo 1900, e a prova está aí embaixo, a Michelin começou a distribuir na França um guia de turismo.

O GUIA MICHELIN DE VIAGENS (distribuído até hoje), onde ela oferece dicas de viagens, restaurantes, entre outras coisas, veja o abaixo o primeiro guia;

 
guide

 

Qual é o conceito do Native Advertising?

 

Basicamente o conceito do Native Advertising, é entregar conteúdo relevante a um público especifico.

O objetivo é ganhar um espaço na mente dos consumidores e a partir daí, começar um relacionamento de confiança com o cliente.

(Sinceramente, isso deveria fazer parte dos 4 p’s do Marketing, hoje uma empresa que não se relaciona com os clientes está fadada ao fracasso)

Esse conteúdo pode ser entregue em forma de e-book, artigo, post, vídeo, planilha, webnário, podcast, ou seja, qualquer conteúdo que ajude o cliente resolver algum problema.

E dentro do conteúdo, muito sutilmente pode se fazer uma indicação.

(Pode parecer que não, mas isso gera um laço de relacionamento enorme)

Não existe uma fórmula de como se oferecer os produtos ou serviços através do Native Ads.

Isso vai depender da estratégia, pode ser oferecido sutilmente como citado acima.

Ou a cada x conteúdo entregue, 1 com indicação de oferta, ou apenas entregar o conteúdo, igual a Michelin faz, enfim, aí vai depender do objetivo e da estratégia.

Hoje o Native Advertising é praticado quase 100% online.

 

Vamos entender o Native Ads ou Native Advertising!

 

Imagine que um determinado leitor está em um portal lendo algumas notícias, nesse momento ela está com a mente aberta e disposto a absorver informações, ótimo.

Ao final de algum artigo que o leitor acabou de ler aparece uma sugestão de outro artigo relacionado ao que ele estava lendo.

É muito provável que ele leia também.

Esse artigo sugerido pode ser de algum produto, porém ainda não é o momento de oferecer nada ao cliente.

Vamos supor que o leitor acompanha o mercado financeiro, lê as notícias todos os dias no portal X.

Certo dia, ele está lendo as notícias do mercado financeiro e ao final do artigo aparece uma sugestão de outro artigo, com o título;

 
“7 dicas para ser mais produtivo no Mercado Financeiro”.
 

Você acha que ele clicaria? Ai que está o poder do Native Ads, sim, ele clicaria com certeza.

 

Native Ads fazendo o laço de confiança!

 

Nesse momento é entregue um outro conteúdo relevante ao leitor que o ajuda resolver um problema.

É certo que, com essa ação ele cria confiança em você e passa a fica mais receptivo ao que você tem a oferecer (você pode promover um curso de produtividade).

Dentro do seu artigo sugerido, ou para ler esse artigo, você pode pedir o e-mail dele e começar um relacionamento.

Você também pode, ao final do seu artigo oferecer uma promoção, ou outro conteúdo, que seria melhor ainda (criando mais vínculo).

Um ponto muito importante é você entregar o que prometeu da melhor forma possível.

Se prometeu 7 dicas para ser mais produtivo, entregue-as da melhor forma possível.

A maior vantagem do Native Ads é que como o próprio nome já diz, ele é nativo, ficando ainda mais fácil do cliente clicar.

Veja o exemplo abaixo no portal msn.com, os anúncios fazem parte do layout da página.

 
As divisões em verde são os artigos normais, as divisões em vermelho são os anúncios patrocinados, perceba que o Native Ads faz parte do layout da página.

 
native ads ou native advertising
 

Perceba o Native Ads no Facebook, o anúncio está no feed de notícias, no meio dos seus amigos, imagina se passa alguma coisa que interessa a você, fatalmente você clicará. Veja abaixo;

 
native ads ou native advertising
 

Quais são as possibilidades de usar Native Ads? São inúmeras!

 
Confira abaixo o Native Ads no Gmail
 
native ads ou native advertising

 

Como fazer Native Ads em grandes portais?

 

Para fazer esses anúncios em grandes portais é um pouco diferente do que no Google AdWords, no Google você determina o valor que quer gastar e ele vai anunciando e baixando o seu crédito.

Geralmente o Native Ads em portais são vendidos por pacotes, são pacotes com valores determinados, ou por clique, bom, isso vai depender da empresa que fornecerá o serviço, geralmente o custo x benefício é bem interessante.

 
Basicamente as empresas que vendem esses pacotes são as:
 

UOL
Taboola
OutBrain

 
É importante destacar que, todos os anúncios feitos por essas empresas acima vão com a mensagem de “anuncio patrocinado” isso é feito para que o cliente não se sinta enganado.

 

Podemos usar o Native Ads ou Native Advertising de outra forma também, por conta própria e sem pagar nada.

Geralmente isso é feito em fóruns, Yahoo respostas (as respostas são seguidas de alguma indicação, porém no Yahoo as pessoas estão fazendo isso muito explicitamente), entre outras inúmeras formas.

Além disso, você pode disponibilizar em seu blog downloads de conteúdos relacionados ao seu nicho em forma de e-book, podcast, entre outras formas, com dicas do tipo: Como importar da China – Passo a Passo, se o nicho for de importação, é claro.

Também podemos usar o Native Ads em artigos nos blogs, fazendo indicações dentro do texto mesmo, veja o exemplo, as palavras em azul são links para outros posts, páginas de vendas, downloads, páginas de capturas…
 
Exemplo:

 
native ads


 

O Native Ads ou Native Advertising é bem aceito?

 
O Native Ads tem aceitação muito superior aos banners convencionais, isso é muito fácil de entender o porquê.

Como já vimos acima esses anúncios são inseridos dentro do conteúdo que o cliente já consome, além disso, ele sempre tem o mesmo layout em que o conteúdo é oferecido.

 

Funil de vendas

 

No gráfico abaixo fica mais fácil de entender como o Native Ads funciona em um funil de vendas.

 
native ads ou native advertising


Dados:

 
“Os anúncios nativos são 25% mais clicados do que os banners convencionais.”
“Os anúncios nativos registraram 18% mais intenção de compra do que os banners convencionais.”
 

“Até 2021, o budget de anúncios nativos em exibição nos EUA, que inclui anúncios nativos sobre as propriedades do editor e as plataformas sociais, irá se tornar 74% do total da receita de anúncios de visualização dos Estados Unidos, a partir de uma cota de 56% em 2016.”

 
native ads ou native advertising
 

Através desse gráfico percebemos quanto o Native Ads cresce e toma espaço da publicidade normal, pesquisa realizada nos EUA.

 

Conclusão: Vale a pena investir em Native Ads?

 

Sim, e muito, porém ele deve ser trabalhado em conjunto com a publicidade convencional para que haja uma otimização na taxa de conversão, ele funciona como uma porta de entrada com alta aceitação.

E tem mais, se levarmos em consideração que a população brasileira é de 206 milhões de pessoas, desse número mais de 100 milhões são internautas e 50 milhões de pessoas compram ou já compraram na internet.

E ainda temos outro fato relevante, no Brasil existe mais celulares do que pessoas, além dos outros dispositivos como: Desktops, notebooks, tablets, smart tvs, smart Watch, e outros dispositivos.

Sem falar da população mundial que é de 7 bilhões de pessoas e desse número 3,5 bilhões usam internet.

Com isso, você pode tirar suas próprias conclusões.
 

Recomendo fortemente, se você ainda não aplica essa tática, é bom pensar rápido e inserir em seus projetos.

Espero que tenha gostado do artigo e se tem algum comentário deixe abaixo.

Ah não esquece de se inscrever na lista para receber conteúdo exclusivo, logo aí abaixo _0/

 

Referencias:
Press Board Media
Share Through
Business Insider

 

Quer receber conteúdo exclusivo?

Coloque seu e-mail ao lado e
clique em "Eu quero"

 

Hospede seu site/blog na HostGator, desde 2002 no mercado, planos a partir de R$ 11,90. Confira.

Aprenda como trabalhar em casa a partir da internet com o treinamento Máquina de Vendas Online.

 

Artigos relacionados

Um comentário em “Native Ads ou Native Advertising, o que é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *